Pororocas: Espaços – entre lugares e frestas [Inscrições Abertas]

Informações

quinta, das 19h às 22h
24 de outubro de 2019
Vagas limitadas

Valor: Inteira: 60,00 / Meia: 30,00

Telefones: (11) 3875-6008 e (11) 3467-4387

Inscrições: www.sympla.com.br/pororocas-espacos---entre-lugares-e-frestas__671194

Mais Informações: através do email contato@binahespacodearte.com.br

pororocas_out19_fundo_site

O Porococas é um encontro entre as águas do conhecimento. Um festival que se desmembrará em um curso à distância que começa com uma série de encontros presenciais, para tornar visíveis as conexões, entrelaçamentos, confrontos e relações entre diferentes áreas de conhecimento, amplificando as maneiras de estudar e perceber os fenômenos na contemporaneidade.

Cada encontro reúne uma mesa multidisciplinar em torno de um mesmo tema.  Esses momentos irão compor o curso à distância que se divide em módulos e reúne profissionais de diferentes áreas, dentre eles, artistas, matemáticos, arquitetos, biólogos, agricultores, psicólogos, músicos, físicos, pedreiros, costureiras, designers, cineastas, marceneiros, antropólogos, astrônomos, cozinheiros, gestores…

Terceiro encontro

Espaços – entre lugares e frestas

Ação Poética inicial: Fabiana Cozza e Henrique Araujo

Mônica Borba – Ambientalista

Fabiana Cozza – Cantora

Artur Lescher – Artista plástico

Roberto Pompéia – Arquiteto

Klaus Bohms – Skatista e artista

O que acontece com o espaço fora do planeta e o espaço do ambiente no planeta? Como cuidar da vida no planeta num sistema ecológico de relações? As características climáticas, históricas e políticas fazem convites ou impõe limites que se confrontam com modos de ocupar espaços e fundar lugares. Como, nos espaços de nosso corpo, a voz habita e se expressa em fluxo? Neste encontro, vamos dialogar sobre as maneiras de ocupar o planeta com nossos corpos, que ganham movimento no confronto com a cidade. Vamos conversar sobre arte que, ao intervir no espaço, cria outras relações entre materialidades, percepções, tempos. Como construir e reconstruir estruturas que possibilitem outros modos de habitar? Como entender a natureza como um lugar que habitamos e respeitamos mesmo quando vivemos no ambiente urbano? Quais valores existem por trás disso tudo? E nossos espaços simbólicos e relacionais, como eles acontecem?

fabiana_binahFabiana Cozza se destaca por críticos e público uma das importantes intérpretes da música brasileira contemporânea, sua caminhada passa pelo teatro, pela dança e pela música. Cozza atuou em musicais com temática brasileira no início da vida artística, aprimorando sua expressão cênica e interpretação, qualidades que saltam aos olhos de qualquer expectador. Vencedora do Prêmio da Música Brasileira em 2012 e 2018, respectivamente “Melhor cantora de samba” e “Melhor CD de língua estrangeira”.

 

 

pororocas_henriqueHenrique Araujo tem uma “levada” diferenciada, teve muita influência do choro e do universo forró pé de serra. Desde pequeno também mantinha grupos de choro e frequentava quadras e ensaios de escola de samba. Com todas essas diferentes escolas, Henrique formou-se em bandolim na antiga ULM-SP, cursou Harmonia com o professor Claudio Leal, oficinas de choro na Escola Portátil-RJ e conclui o curso de Bacharelado em Composição na faculdade FAAM.

 

 

monica_binahMônica Pilz Borba é Pedagoga, especialista em Gestão, Educação Ambiental, Agricultura Biodinâmica e Permacultora. Fundou e coordena o Instituto 5 Elementos – Educação para a Sustentabilidade, desde 1993 que em 97 recebeu o Prêmio Itaú Unicef, na categoria de material de apoio ao professor. Autora de publicações na área de educação ambiental, tais como: Coleção Consumo Sustentável e Ação – Resíduos Sólidos, Atlas para a sustentabilidade ambiental na bacia do Alto Tietê – Uma aventura pelos recursos naturais da bacia hidrográfica do alto tietê, e o Dedo Verde na Escola – Cultivando a Alfabetização Ecológica na Educação Infantil. Também ministra formações de professores em Educação para a Sustentabilidade. Foi diretora da UMAPAZ – Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz da Sec. do Verde e do Meio Ambiente de São Paulo e coordenadora o projeto EcoAtivos no Instituto Alana e atua como consultora na área de educação para a sustentabilidade, orientando a construção de projetos políticos pedagógicos de forma participativa para escolas, entidades, institutos e fundações.

artur_binahArtur Lescher é artista plástico e há mais de trinta anos, Lescher apresenta um sólido trabalho como escultor, resultado de uma pesquisa em torno da articulação de matérias, pensamentos e formas.Artur Lescher nasceu em São Paulo, Brasil, 1962, onde vive e trabalha. Participou das 19ª e 25ª edições da Bienal Internacional de Arte de São Paulo, São Paulo/SP, Brasil (1987 e 2002), e da 5ª Bienal do Mercosul, Porto Alegre/RS, Brasil (2005). Expôs em diversas coletivas na América Latina, na Europa e nos Estados Unidos, além de três mostras individuais, a primeira no Instituto Tomie Ohtake (ITO), São Paulo/ SP, Brasil (2006), a segunda no Palais d’Iéna, Paris, França (2017), e a terceira na Estação Pinacoteca, São Paulo, BR (2019).

klaus_binahKlaus Bohms é skatista de rua desde 1998, se profissionalizou em 2007 e desde então percorre o mundo com sua ‘Ferramenta de Reinterpretar Espaço’ – como gosta de nomear seu skate.Interessado em todas as formas de criação, Klaus faz seus próprios gráficos de shapes (@transver_) com pintura e colagem, e já os expôs em algumas galerias de arte em São Paulo. Fotografia, vídeo e música são suportes constantes no seu dia a dia, cria trilhas sonoras originais para vídeos de skate, dirigiu vídeos para adidas skateboarding e teve algumas fotos estampando capas e matérias de revistas. Recentemente, com intensa participação no movimento #SalveOVale, criou uma instalação de arte exposta no Red Bull Station que trata da questão do Vale do Anhangabaú e sua recente reforma, entitulada REINTERPEDRA.

pororocas_robertoRoberto Pompéia é arquiteto, trabalhou fazendo casas e escolas para várias comunidades espalhadas por esse Brasil. Se tornou professor de escola de ensino fundamental, depois de curso superior e atualmente, se dedica à formação de crianças com oficinas de geometria. As descobertas que fez sobre a simplicidade da ordem das formas o levaram a inúmeros campos do conhecimento. Esse fato provocou novas maneiras de ver as coisas possibilitando criar reflexões sobre como usualmente pensamos. Sendo assim, é convidado para mostrar essas descobertas e pesquisas para estudantes, professores e empresários mundo a fora.

EVENTO ANTERIOR

Em setembro aconteceu mais um encontro do Pororocas, reunindo o público com convidados de diversas áreas do conhecimento, para conversarmos, a partir de uma perspectiva multidisciplinar, sobre o tema “Vozes, Gritos, Sussurros e Silêncios”, sobre as muitas vozes que soam no mundo contemporâneo.

Bel Santos Mayer, Ferréz, Silvana Jeha, Bruno Garibaldi e Luisa Puterman trouxeram as experiências de suas vivências. Compartilharam conosco não as vozes das teorias e análises de seus campos de atuação. Como profissionais que têm um entrelaçamento entre suas vidas e seus trabalhos, trouxeram as vozes da vida das pessoas, das suas experiências que impregnam a vida.

Veja algumas imagens do encontro, e programe-se para o próximo encontro, que acontece no dia 24 de outubro com o tema “Espaços – Entre lugares e frestas”. Os convidados desse dia serão Fabiana Cozza (cantora), Henrique Araujo (músico), Mônica Pilz Borba (ambientalista), Arthur Lescher (artista plástico), Klaus Bohms (skatista), Roberto Pompéia (arquiteto). Inscrições: https://www.sympla.com.br/pororocas-espacos—entre-lugares-e-frestas__671194

c123cb35-6f1e-49f5-93b9-738f2fcd170d

26940379-5243-467c-b3ed-b00af4986f02

b5746a3d-adef-433e-a1f0-a16822b2885b

edc68806-d414-4dba-8be1-cfe67fa9b739

fd61728a-2721-4540-afef-954ffb5c8c3a

faeaed53-3431-4800-847f-4204cf9b163e