[Inscrições encerradas] LALIBILALI ateliê para bebês, Stela Barbieri e Mariana Galender


Informações

12, 14 e 23 de julho de 2016
sábado, terça e quinta, das 14h às 16h
Duração: 3 encontros

Valor: R$ 80,00 o encontro para ingresso do bebê e mais um acompanhante. Para grupos (3 ou mais pessoas, entre em contato para preços especiais pelo email contato@binahespacodearte.com.br)
R$ 35,00 por dia para ingresso individual por adulto.

Telefones: (11) 3875-6008 e (11) 3467-4387

IMG_9544

Um ateliê para crianças de 06 a 36 meses,  espaço especialmente preparado para receber nenês e suas investigações. Em seu cotidiano o nenê tem curiosidade para experimentar tudo: as chaves, a tampa das panelas, as gavetas, tecidos e tudo o que aparece pela frente. Nesses encontros, vamos preparar contextos de investigação para que os nenês possam experimentar livremente esses materiais e objetos que fazem parte do seu cotidiano:

. Dia das coisas do dia a dia

. Dia das coisas da natureza

. Dia das bolas e emboladas

 

Stela Barbieri é artista plástica, educadora, escritora e contadora de histórias.  Foi curadora do Educativo da Bienal de Artes de São Paulo e diretora da Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake. É assessora de artes da educação infantil e ensino fundamental na escola Vera Cruz e prestou assessoria nas escolas Castanheiras e Nossa Senhora das Graças. Stela faz parte do Conselho Consultivo do PGECC – Programa Gulbenkian Educação para a Cultura e Ciência, em Lisboa, Portugal.

Ela também coordena o curso de Pós-Graduação em Museus e Instituições Culturais, do Instituto Singularidades. Contadora de histórias experiente, Stela é autora de 20 livros infanto juvenis.

Mariana Galender é artista visual, fotógrafa e educadora. Graduada em Artes Plásticas pela ECA – USP e em Design de Produto pela Belas Artes, desenvolve desde 2004 trabalho com fotografia digital, tendo realizado exposições em São Paulo (capital e interior), Rio de Janeiro, Fortaleza. Prêmio aquisição do CCSP em 2011 e Prêmio de Pesquisa em Fotografia do Salão de Artes de Pernambuco em 2012. Educadora do Instituto Tomie Ohtake durante oito anos, trabalhando em projetos como Ponto de Encontro, Projeto Gravura e Programa Jovem Monitor (parceria de cinco anos do instituto com a Prefeitura de São Paulo). No ensino formal, atuou dentro e fora da grade curricular em diversos colégios da capital paulista. Artista-orientadora em Artes Visuais do Programa Vocacional da Secretaria Municipal de Cultura em 2014 e artista-residente do Colégio Augusto Laranja em 2015. Atualmente integra a equipe do Prêmio Territórios Educativos do Instituto Tomie Ohtake.