Quem somos

Bináh espaço de arte é um lugar de invenção, investigação, imaginação. Um lugar de encontros e experiências com e a partir da arte. O Bináh foi sendo construído aos poucos no ateliê de Stela Barbeiri e Fernando Vilela com uma equipe de designers, artistas, cineastas, profissionais diversos ( educadores, músicos). Realiza cursos, oficinas, grupos de estudos, assessorias, encontros, visitas, ateliês e fes tivais para adultos e crianças. No Bináh, lugar de encontros e entrelaçamentos entre áreas do conhecimento e diferentes linguagens, a arte e a educação são os principais campos de sustentação das experiências, que acolhem as inquietações, urgências e questões de pessoas, escolas e organizações. Os encontros são propostos por artistas, educadores, pensadores e profissionais de outras áreas do conhecimento. No Bináh, reúnem-se, assim, saberes e
linguagens em torno de questões contemporâneas, criando um lugar estético, ético e político de deslocamento, para construção de novos olhares no pensar e no fazer integrados.

Fernando Vilela é artista, escritor, ilustrador e educador. Premiado autor e ilustrador já publicou em dez países, ilustrou mais de 70 livros dentre os quais 21 são de sua autoria. Seu livro Lampião e Lancelote  recebeu 2 prêmios jabuti no Brasil, a Menção Novos Horizontes do Prêmio Internacional do Salão Jovem de Bolonha em 2007 e foi incluido no catálogo White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique. Trabalha mesclando as linguagens da xilogravura, fotografia, escultura, e pintura operando com grandes formatos. Já realizou diversas mostras e obras no Brasil e exterior e possui trabalhos em importantes coleções como da Pinacoteca do Estado de São Paulo, do MAM de São Paulo e do MoMA de Nova York.  Graduado em Artes pela UNICAMP e Mestre em Artes pela ECA-USP, ministra cursos, oficinas e palestras sobre arte e ilustração.

Para conhecer os trabalhos de Fernando acesse www.fernandovilela.com.br

Stela Barbieri é artista plástica, educadora, escritora e contadora de histórias.  Foi curadora do Educativo da Bienal de Artes de São Paulo e diretora da Ação Educativa do Instituto Tomie Ohtake. É assessora de artes da educação infantil e ensino fundamental na escola Vera Cruz e prestou assessoria nas escolas Castanheiras e Nossa Senhora das Graças. Stela fez parte do Conselho Consultivo do PGECC – Programa Gulbenkian Educação para a Cultura e Ciência, em Lisboa, Portugal e atualmente faz parte do conselho da Pinacoteca do Estado de São Paulo. Ela também coordenou o curso de Pós-Graduação em Museus e Instituições Culturais, do Instituto Singularidades. Contadora de histórias experiente, Stela é autora de 20 livros infanto juvenis. É diretora do Bináh Espaço de Arte.

Para saber mais sobre Stela acesse www.stelabarbieri.com.br

 

O Bináh Espaço de Arte nasceu quando o casal de artistas Stela Barbieri e Fernando Vilela abriram seu ateliê ao público como um lugar de invenção e encontro em arte, educação, literatura, música e outras linguagens.

O que fazemos

Aqui no Bináh você encontra cursos, oficinas, palestras e apresentações para crianças, jovens e adultos; orientação de artistas, assessorias para escolas, museus, professores, educadores sociais e grupos de criação colaborativa.

Cursos

Trabalhar as multidisciplinaridades e as transdisciplinaridades é algo que fazemos em nossos cursos semestrais ou mensais e em nossas oficinas. Cada curso é estruturado por profissionais
de diferentes áreas, dentre eles artistas, matemáticos,  arquitetos, biólogos, agricultores, psicólogos, músicos, físicos, designers, cineastas, marceneiros,
antropólogos, astrônomos, cozinheiros, gestores e outros. Além de encontros presenciais, temos também o Pororocas: encontro entre as águas do conhecimento, curso à distância no qual a proposta é provocar um deslocamento que leve a pensar sobre as relações entre diferentes territórios conceituais a partir de um mesmo fenômeno. Também realizamos workshops de um dia: uma imersão em diferentes áreas.

Lugar de aprender, conviver.

Grupo de estudos

Uma vez por mês, realizamos grupos de iniciação ou aprofundamentos nas mais diversas linguagens.

Lugar de participar, lugar de
aprendizagem

Assessorias

Os afetos, as percepções e as ações na construção do coletivo; o singular e a construção de um comum. O currículo como expressão de uma comunidade. A presença sensível, a escuta presente e a relação entre as áreas do conhecimento entrelaçadas num mesmo fenômeno. Em diferentes grupos, falamos com coordenadores e diretores; espaços pedagógicos; escritores e ilustradores; artistas; escolas, museus e empresas.

Lugar de sentir, pensar, fazer,
transformar. Lugar de confrontos.

Palestras

O que é: contemporâneo; arte contemporânea; literatura infantil; leitura de imagem; espaço e lugar; a escola e os desafios urbanos; contexto de aprendizagem; a escola e seu movimento curricular; o brincar e a ciência; confrontos na contemporaneidade; invenção, processos e cartografias; criação e relação com os vários públicos?

Lugar de relações, inovação, encantamento. Lugar de trocas.

Bináh na escola e Escola no Bináh

Laboratórios de invenção para as crianças, propiciando novas formas de aprendizagem, sempre em diálogo com
as investigações em curso nas escolas. Neste programa, recebemos a escola no
Bináh ou vamos até a instituição. O Bináh propõe ateliês para a comunidade escolar em diálogo com a escola e com as pesquisas que vêm sendo vividas. Os ateliês são especialmente inventados para que as crianças, jovens e
adultos possam aprofundar suas investigações com as indagações que estão em fluxo em seus estudos. Lugar da infância, de pessoas, de troca de saberes.

Lugar de imaginação, invenção. Lugar de educação.

Publicações

Além dos livros escritos e ilustrados por Stela Barbieri e Fernando Vilela, publicados por diversas editoras, o Bináh publica a série Colecionáveis: documentações que dialogam com nossos movimentos e nos deslocam nesse ateliê-lugar

Livros ilustrados

Fernando Vilela já ilustrou mais de 60 livros para crianças e jovens para editoras brasileiras e estrangeiras dentre os quais treze são de sua autoria. Dentre os livros escritos e ilustrados por ele destaca-se Lampião e Lancelote (Cosac Naify, 2006) que recebeu dois prêmios Jabuti no Brasil, a Menção Novos Horizontes do Prêmio Internacional do Salão Jovem de Bolonha em 2007 e foi incluido no catálogo White Ravens da Biblioteca Internacional de Munique. Dos livros que ilustrou destacam-se A menina do fio (2006), Bumba meu boi (2007) e Simbad o Marujo, escritos por Stela Barbieri.

Fernando ilustrou também livros para outros países, como Los espejos de Anaclara de Mercedes Calvo (México), The Great Snake de Sean Taylor (Inglaterra) e Arroz con Leche de Jorge Argueta (Canadá).

Veja aqui todos os livros ilustrados: www.fernandovilela.com.br

Publicações em arte

Stela Barbieri coordena a edição de publicações em arte, das quais destacam-se a série “Cadernos do Olhar”, para o Instituto Tomie Ohtake, o material educativo das 29ª e 30ª Bienais de Arte de São Paulo, e o material para a exposição 30 X Bienal. Criou e coordenou o material educativo para o público, professores e alunos do Projeto Lugares, de sua autoria, publicado pelo Sesc São Paulo.

Outras publicações

Destaca-se o livro “Brasil: terra de todas as cores”, uma publicação concebida, coordenada e realizada para a Embratur (Ministério do Turismo) e distribuída em mais de 100 países.